Roma – Parte I

24 Março, 2014 0 Por Piki
Partimos da estação Santa Maria Novella cedinho, no comboio Frecciarossa (o rápido –  19€) para Roma.
Chegámos à estação Termini às 8.50h, tínhamos de ir deixar as malas ao apartamento e correr!! Era quarta-feira, o dia da audiência geral do Papa Francisco e ir a Roma e não ver o Papa não tinha jeito nenhum!
Àquela hora a estação Termini estava impossível, plena hora de ponta e o percurso que demorava 10 minutos de autocarro do Termini até ao bairro de Trastevere demorou 40!!!
Em Roma ficámos num tipo de alojamento diferente, um apartamento! La Casa di Kaia é um apartamento no coração de  Trastevere, um 4º andar todo remodelado, com três quartos e restantes áreas comuns. Sylvie, a dona do apartamento é excepcional, francesa mas com um inglês fluente, deu-nos uma cábula impressa com mil dicas de Roma. AMEI a estadia e gostava muito de lá voltar. Têm mais opiniões sobre o apartamento AQUI, mas todas convergem no mesmo, ficámos três noites por 225€ duas pessoas com possibilidade de utilização da cozinha toda equipada, fomos em época alta daí este preço, baixa bastante noutras alturas do ano. http://www.kaia-trastevere.it/
A escolha para ficarmos em Trastevere deveu-se a ser um bairro calmo, seguro e com vida nocturna. Para ir jantar fora ou sair a um bar não queria ter de estar a apanhar transportes públicos e como vi imensas opiniões positivas decidimos ficar por ali. 

Bom, depois de deixármos as malas e ouvirmos as explicações da Sylvie desatámos literalmente a correr até à Praça de São Pedro para a audiência geral do Papa que se realiza às quarta-feiras. O sol torrava, mas chegámos a tempo! Fomos a Roma, vimos e ouvimos o Papa Francisco, oh yeeaahh mission accomplished!
Praça de São Pedro
Audiência Geral do Papa Francisco à quarta-feira
Quando nos conseguimos livrar no mar de gente que assistia à Audiência Geral, fomos andando até à Piazza del Popolo (Praça do Povo).
É umas das praças mais famosas de Roma, lá situam-se três igrejas – as gémeas Santa Maria in Montesanto e Santa Maria dei Miracoli e a Igreja Santa Maria del Popolo; e duas fontes – Fontana della Dea di Roma de um lado e Fontana del Nettuno do outro. No centro encontramos um obelísco que em tempos esteve no Circo Máximo e que foi trazido do Egipto para Roma pelo imperador Augusto. 

A paragem seguinte foi noutra também famosa praça italiana, a Piazza di Spagna. Estávamos perto da Villa Borghese, mas saltámos esse ponto turístico, não nos apeteceu ir mas segundo consta os jardins são lindos e merecem a visita assim como a Galeria Borghese. Bom mas dizia eu que a paragem foi na Piazza di Spagna, com a sua famosa escadaria construída para ligar a embaixada espanhola à Igreja Trinità dei Monti. A Fontana della Barcaccia, no centro da praça foi esculpida por Bernini e o barco a afundar-se simboliza uma enorme inundação que ocorreu no Rio Tevere. 
Em Abril/Maio a escadaria é toda enfeitada com flores, e é essa a imagem que vemos em imensos cartões de visita de Roma.
Igrejas gémeas e obelísco
Porta do Povo e Igreja Santa Maria del Popolo
Piazza del Popolo
Piazza di Spagna vista da Igreja Trinità dei Monti
À tarde fomos visitar o Palatino, o Fórum Romano e o Coliseu.
Para evitarem as filas que costumam ser bem longas no Coliseu, comprem o bilhete na entrada do Palatino ou do Fórum Romano, o bilhete custa 12€ e dá para visitar os três pontos turísticos. Começámos a visita no Fórum Romano e Palatino, e sou muito sincera, apesar do mapa que nos fornecem acho que se não forem bem documentados ou levarem um guia, não percebem grande coisa do que estão a ver… O que é uma pena, porque cada “pedrinha” está cheia de história do tempo da Roma Imperial e as ruínas são de uma dimensão impressionante. O sol torrava mesmo naquele dia e as fontes com água potável, que se encontram por todo o lado em Roma, dão um jeitaço num sítio daqueles.
A saída do Palatino fica pertinho do Coliseu, e foi para lá que nos dirigimos.
Dica: se resolverem tirar uma fotografia com os homens mascarados de centurião que estão no lado exterior do coliseu, a minha sugestão é que levem já num bolso o que querem pagar e não vão na treta de lhes dar o que eles algumas vezes pedem, turistas mais desprevenidos chegam a pagar 20€ ou mais por duas ou três fotografias, acontece que a polícia de Roma tem travado ao longo destes anos uma batalha para acabar com a “extorsão ao turista” porque esta malta não tem autorização para estarem ali a vender os seus serviços, mas aquilo compensa-lhes e eles não saem dali…
Mas dizia eu que fomos direitinhos ao Coliseu e aquilo é colossal mesmo! Nas fotografias não se consegue passar a imensidão que é aquele monumento com quase 2000 anos! O Coliseu era utilizado para diversos espectáculos, entre os quais luta entre gladiadores e lutas de animais selvagens. A arena era o palco destes eventos, o palco era em madeira coberto de areia para que o sangue pudesse ser absorvido durante os duelos, e os animais eram colocados na arena através de um sistema de elevadores. Quem quiser perceber melhor como funcionavam as coisas naquele tempo, aconselho a ver o filme “O Gladiador”.
Na volta para o apartamento passámos no Circo Máximo, e é uma pena como aquilo está, o que em tempos foi palco de muito entretenimento hoje em dia serve para as pessoas irem passear os cães e pouco mais, consegue perceber-se a dimensão do espaço, mas só com muita imaginação conseguimos retirar algo mais… Ficam algumas fotografias daquela tarde.
A vista do nosso quarto (Lolo’s double room)
Ainda tivemos tempo para descansar um bocadinho antes de irmos conhecer o aperitivo em Roma!
O bar que escolhemos é um dos mais conhecidos na zona de Trastevere – Freni e Frizioni. E assim que lá chegámos, percebemos logo que devia ser bom e barato, estava cheio! Tinha imensa malta aí na casa dos 20-30 anos que se espalhava entre a escadaria e os muros cá fora e as mesas na esplanada e no interior, foi uma luta para arranjar uma mesa vazia, mas lá nos safámos. O buffet era bom, com imensas saladas, massas, frutas, etc. e as bebidas eram muito boas também, se a memória não me falha pagámos 6€ cada um.
Podem ler um pequeno comentário sobre o bar na TimeOut de Roma http://www.timeout.com/rome/rome/venue/1%3A6808/freni-e-frizioni
É um bom sítio para os jovens romanos começarem a noite, no entanto para nós foi um bom sítio para a acabar já que o dia tinha sido uma exaustão e o dia seguinte não ia ser fácil…